Archive for janeiro \30\UTC 2008|Monthly archive page

A vida imita a arte

Roberto Schultz lança Segredo e Fim, seu primeiro romance que retrata personagens que nos remetem às situações reais

arq_540_9022O realismo literário foi a forma encontrada pelo escritor Roberto Schultz para contar a historia de seu primeiro romance, Segredo e Fim,lançamento da Editora Novo Século. Com o estilo direto e sem muitos adjetivos, imortalizado por escritores como o americano Ernest Hemmingway e pelo brasileiro Rubem Fonseca, o gaúcho dá vida a personagens comuns, colocados à prova em situações extraordinárias.

O escritor, também advogado, apaixonado pela literatura, leitor e discípulo confesso de Fonseca, cria em sua obra personagens que poderiam ser nossos amigos, conhecidos ou nós mesmos, já que conta suas histórias a partir do próprio ponto de vista, porém, de forma visceral.

O enredo

A história se passa no início dos anos 70, quando uma mulher casada, Lis, se apaixona por um homem solteiro. Apesar de se entregarem à paixão, a história é interrompida pelo moral vigente na época e pela vida familiar de Lis que vê, no amor que sente pela sua única filha, a impossibilidade de romper o casamento.

Trinta anos depois, por conta de uma doença grave da mãe, a filha de Lis vai ao seu encontro e acha uma velha caixa de charutos com lembranças e cartas trocadas pelos amantes. E é justamente essa filha, Liciane, que serve como elo entre aquele passado e o presente.

Unidos pelo amor de Herbert e Lis, inúmeras personagens se entrecruzam e surgem à trama, que se transforma em uma colcha de retalhos de sentimentos nada convencionais.

Mas, para Roberto Schultz, o amor nem sempre se mostra de maneiras óbvias. Cada capítulo é quase uma história independente, com início, meio e fim. Nenhum dos seus personagens são politicamente corretos. Todos são pessoas de verdade. Prostitutas, picaretas nacionais e vigaristas estrangeiros, gente simples do povo, mulheres desprezadas e assassinos são alguns dos estereótipos que retratam o mundo em que vivemos de forma objetiva e sem perder a poesia quando ela se faz necessária.

Liciane é apresentada como uma mulher que deseja aprender a amar. Pedro, seu irmão, é um mau-caráter que tenta descobrir se Herbert é o seu verdadeiro pai. Ernesto, um ceramista temperamental e apaixonado, cujo grande ídolo é Astor Piazzola. O negro Antônio Pillar foi palhaço na juventude mas se transformou em um homem frio e violento. Além desses, o autor ainda apresenta um personagem chamado “O Árabe” (que não é árabe de verdade), e que vive em uma constante procura de um amor de mãe para a sua filha, e Dagomir, um médico nordestino de origem holandesa, que se envolve em tramóias relacionadas ao gás natural. Esses e tantos outros personagens vão surgindo na trama e envolvendo o leitor até às páginas finais do romance.

Sobre o autor

O advogado Roberto Schultz é gaúcho e mora em Porto Alegre (RS), mas faz questão de ser lido não como um autor “regional” do Sul e sim como um autor brasileiro. Ex-professor Universitário da Cadeira de Ética e Legislação em cursos de Propaganda e Comunicação Digital, publicou três livros de contos: O Coro do Vento (EDUNISC, 2001); O Amor dessa Mulher (LITERALIS, 2002); Margaridas Forjadas (EDUNISC, 2003), o livro de história empresarial FAMASTIL 50 ANOS – Uma História Abençoada pelo Trabalho (Ed. da Empresa, 2003) e O Publicitário Legal, Ed. QUALITYMARK, 2005, única obra do gênero no Brasil e que também inaugura esse ramo do Direito.

O livro Segredo e Fim pode ser encontrado nas livrarias: Cultura, Saraiva, Siciliano e FNAC (SP). O preço sugerido é R$ 35.

FICHA TÉCNICA
SEGREDO E FIM
Autor: SCHULTZ, ROBERTO
Editora: NOVO SECULO
Livro em Brochura
1ª Edição – 2007 – 272 pág.

Obra revela como o matemático Alan Turing abriu caminho para a invenção do computador

Lançamento da Editora Novo Conceito conta a história do britânico que, ao desvendar o código dos criptogramas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, permitiu a modernização da era da informática

A decodificação da comunicação nazista durante a Segunda Guerra Mundial foi uma das maiores descobertas do matemático britânico Alan Turing. Além de permitir a vitória dos Aliados, sua máquina calculadora programável foi o primeiro passo para a invenção do computador. É o que conta o escritor David Leavitt no livro O Homem que Sabia Demais – Alan Turing e a Invenção do Computador, lançado pela Editora Novo Conceito.

O título é uma tradução de The Man Who Knew Too Much – Alan Turing and the Invention of the Computer e traz em suas 224 páginas a trajetória desse brilhante matemático da inteligência artificial, que acreditava na incapacidade da mente humana para armazenamento de dados e na necessidade de criação de uma máquina que pudesse realizar esse trabalho.

A idéia de produzir efetivamente essa “máquina computadora” somente se concretizou quando Turing e seus colegas de Bletchley Park construíram aparelhos para quebrar o código Enigma dos nazistas, que abriram as portas para a era dos computadores.

Ao longo de sua trajetória, Turing conviveu com algumas das mentes mais brilhantes do seu tempo, como o matemático húngaro John von Neumann e o filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein. Depois da Segunda Guerra, formulou o famoso teste de Turing, que desafia nossas idéias sobre a consciência humana.

No entanto, teve sua carreira interrompida ao ser preso sob acusação de violar as leis anti-homossexuais da Inglaterra. Condenado a um “tratamento” humilhante, que significava uma castração química, Turing cometeu o suicídio aos 42 anos.

O Homem Que Sabia Demais – Alan Turing e a Invenção do Computador
Editora Novo Conceito
Tradução de: Samuel Dirceu
Formato: 16 x 23
Páginas: 224
Preço: R$ 34,90

Sobre o Autor
David Leavitt nasceu em Pittsburgh, na Pensilvânia, e já possui diversas obras publicadas, entre elas novelas, contos e coletâneas históricas. Atualmente ministra aulas de redação criativa na Universidade da Flórida.

Grito Rock 2008 ganha edições internacionais

Primeira edição em São Paulo marca também a internacionalização do festival; com mais de 300 bandas, shows acontecem em 45 cidades por todo o país

46 cidades, 20 estados, quatro países. Mais de 300 bandas envolvidas em 37 dias de música independente. Entre 19 de janeiro e 24 de fevereiro, o país do carnaval vai ser também o país do rock’n’roll: é o Grito Rock 2008, festival de música independente organizado por uma rede de produtores associadas ao Circuito Fora do Eixo, nascido em Cuiabá e outras cidades onde a cultura alternativa ferve.

Em São Paulo, estreante no circuito do Grito Rock, a organização fica por conta do coletivo Escárnio e Osso!, agregado de bandas, jornalistas e produtores culturais que já co-assinou o Festival Fora do Eixo, em março do ano passado, entre outras ações culturais.

A edição paulistana do Grito Rock 2008 reúne 12 bandas em três noites: 7 e 8 de fevereiro (no Clube Outs) e 9 de fevereiro (no Inferno Club). Entre os escalados, nomes conhecidos na cena local – como Seychelles e Ecos Falsos – misturam-se a bandas de outros estados, como Los Porongas (Rio Branco/AC) e O Quarto das Cinzas (Fortaleza/CE).

O Grito Rock surgiu em 2002, em Cuiabá, como uma opção para quem queria escapar da hegemonia sambista que assola o país na época do Carnaval. Não demorou para que virasse um festival organizado em rede. Em 2007, já era realizado em 20 cidades. Este ano, um novo marco: com a entrada de Buenos Aires, Montevidéu e Santa Cruz de la Sierra no circuito, o Grito se internacionaliza e consagra seu modelo de organização, baseado no fundamento do software livre.

Grito Rock São Paulo 2008 – Escalação Oficial
Noite 01
7 de fevereiro, quinta-feira, 23h
OUTS (Rua Augusta, 486)
Entrada: R$ 10 (Mulher free)
ULTRAFÔNICA – São Paulo/SP – O quarteto, que integra o coletivo Escárnio e Osso!, faz as honras da abertura do festival, com um rock’n’roll calcado no blues e no hard rock dos anos 60 e 70. http://www.myspace.com/ultrafonica
LAB – São Paulo/SP – Idealizada em meados de 2006, a banda faz uma ponte entre as atuais São Paulo e Nova York, nas influências e sonoridades. Referenciada na revista americana YRB numa lista de 20 melhores. http://www.labmusica.com
CARBURADOS – Piracicaba/SP – O trio piracicabano (interior de SP) compõe canções que falam sobre bebida, mulheres e decepções, ligando blues, country e rock, com influências de Who, White Stripes e Matanza. http://www.myspace.com/xcarburados
VINCEBUZ – São Paulo/SP – O power-trio de fuzz rock da Zona Norte encerra a primeira noite do festival, divulgando o 2º CD “Do Dezembesto à Derrocada”, pelo selo/coletivo Sinfonia de Cães, após uma tour na Argentina. http://www.myspace.com/vincebuzfuzzrock

Noite 02
8 de fevereiro, sexta-feira, 23h
OUTS (Rua Augusta, 486)
Entrada: R$ 10 (Mulher free)
STUART – Blumenau/SC – Derivado de um projeto solo, o grupo catarinense faz um rock brega-punk, com passagens por prêmios e festivais. Foram banda de apoio de Wander Wildner em 2005 e desde 2007 residem em SP. http://www.myspace.com/stuart
WATSON – Brasília/DF – Surgida em 2002, a banda destila influências de Pavement e Stone Roses, fazendo um alt-rock com tempero brasileiro. Passaram por festivais como Bananada (GO) e Senhor Festival (DF). http://www.tramavirtual.com.br/watson
LOS PORONGAS – Rio Branco/AC – o quarteto acreano é um marco da nova geração fora do eixo. Com passagem por mais de dez festivais e uma postura ativista que ajudou a botar o Acre no mapa da cultura, fizeram shows com Dado Villa-Lobos e lançaram um CD no ano passado pelo selo Senhor F, de canções à Legião/Beatles, com temperos nacionais, elogiadas por crítica e público. http://www.losporongas.com.br
SEYCHELLES – São Paulo/SP – Através de um prisma contemporâneo, a banda louva o cosmopolitismo paulistano através da mescla de influências gringas e nacionais dos anos 70 a 90, num caldeirão de gênero próprio. Aplaudida por Luiz Thunderbird, Edgard Scandurra e outros, a banda vem trabalhando na divulgação do CD Ninfa do Asfalto, lançado pelo selo Reco-Head. http://www.sey.art.br

Noite 03
9 de fevereiro, sábado, 23h
INFERNO CLUB (Rua Augusta, 501)
Entrada: R$ 10 (preço único)
THE MELT – Cuiabá/MT – O power-trio cuiabano preza pelo bom e velho garage rock, remetendo à primeira fase do grunge e alternando entre o inglês e o português. Participam da Volume – Voluntários da Música. http://www.tramavirtual.com.br/the_melt
BICHO DU LODO – Porto Velho/RO – A rondoniense Bicho Du Lodo manda um som suingado e pesado, com letras politizadas e bem-humoradas, numa mistura de estilos (reggae, rap, rock) com tempero amazônico. http://www.tramavirtual.com.br/bicho_du_lodo_
ECOS FALSOS – São Paulo/SP – Os músicos da Ecos Falsos são famigerados por suas malucas estratégias de marketing, como podcasts engraçados, promoções na internet, santinhos e caixinhas de fósforos com o nome da banda (entre outras). Não menos divertido é o som da banda, liderada por Gustavo Martins, que no disco “Descartável Longa Vida” colheu participações de Fernanda Takai e Tom Zé. http://www.ecosfalsos.com.br
O QUARTO DAS CINZAS – Fortaleza/CE – com a presença teatral e marcante da bela Laya Lopes nos vocais, os cearenses d’O Quarto das Cinzas surpreendem com uma mistura de sons casando instrumentos elétricos e bases eletrônicas, que vai da tropicália ao trip hop de Massive Attack e Portishead. Abriram para os Mutantes no festival Mada e fizeram uma extensa agenda de shows em São Paulo desde que se mudaram para a cidade. Recentemente se apresentaram com a música “Circulares” no Programa do Jô. http://www.myspace.com/oquartodascinzas

Lista de cidades participantes do Grito Rock 2008
Araraquara (SP)
Balneário Camboriú (SC)
Bauru (SP)
Belém (PA)
Belo Horizonte (MG)
Boa Vista (RR)
Bragança Paulista (SP)
Brasília (DF)
Buenos Aires (Argentina)
Campo Grande (MG)
Cuiabá (MT)
Curitiba (PR)
Florianópolis (SC)
Fortaleza (CE)
Goiânia (GO)
Inhumas (GO)
Jaú (SP)
Ji-Paraná (RO)
João Pessoa (PB)
Londrina (PR)
Macapá (AP)
Manaus (AM)
Maringá (PR)
Montes Claros (MG)
Montevidéu (Uruguai)
Natal (RN)
Palmas (TO)
Porto Alegre (RS)
Porto Velho (RO)
Ribeirão Preto (SP)
Rio Branco (AC)
Rio Claro (SP)
Rio de Janeiro (RJ)
Sabará (MG)
Salvador (BA)
Santa Cruz (Bolívia)
São Caetano do Sul (SP)
São Carlos (SP)
São João Del Rey (MG)
São Paulo (SP)
Serrana (SP)
Sinop (MT)
Sorocaba (SP)
Uberlândia (MG)
Várzea Grande (MT)
Vilhena (RO)

Para mais informações acesse: www.escarnio.com.br, www.gritorock.com.br

Brasil da música

A partir de fevereiro, a música brasileira ganha ainda mais espaço na programação do Canal Brasil. Parte do projeto Rumos, do instituto Itaú Cultural, a série Brasil da Música reúne apresentações e entrevistas de 50 nomes do cenário musical independente. Sem restrições de estilo, o programa traz – em 10 minutos – adeptos do pop, instrumental, hip hop e MPB, além de grupos que apostam em sons do cotidiano para criar seus acordes. Barulhos de enxada, automóveis e até furadeiras fundem-se harmoniosamente em composições mais do que originais.

Realizado entre 2004 e 2005, o projeto percorreu todos os estados brasileiros em uma viagem musical de 30 mil quilômetros. Artistas de diferentes gerações subiram ao palco do Itaú Cultural e tiveram suas performances gravadas ao vivo. O resultado pode ser conferido toda terça, a partir do dia 05 de fevereiro, às 18h45.

Dentre outros convidados, o público assiste a apresentações de Mombojó, Trio Curupira, Clarice Assad, Escurinho, Orquestra Popular do Recife, Kátia B, PianOrquestra, União Racial, Leandro Braga, Ricardo Siri, Londrina Big Band, Cabruêra, Banda de Pífanos de Bendegó, Levi Ramiro e Carlos Henry.

Estréia: terça-feira, dia 05 de fevereiro, às 18h45.
1º horário: terça-feira, às 18h45.
Alternativos: nos intervalos da programação.

Histórias contadas com origamis

A arte milenar japonesa – origami – é de encantamento para a maioria das pessoas em todo o mundo, desenvolve habilidades como a concentração, a memória, a criatividade, melhora a motricidade e a circulação sanguínea, pode ser trabalhado coletivamente ou individualmente.

Pensando nisso, a proposta da oficina é mostrar que o origami pode ser um recurso para encantar o espectador no momento da narração de histórias, além de alegrar e educar as crianças, jovens e adultos. O trabalho é realizado com papéis de fácil acesso, uma vez que o material utilizado não precisa ser especial.

Temas: – Trabalhar com os valores nas narrativas • Histórias com origamis • Leitura de diagramas • Personagens de origamis para contar histórias • 3R´s (Reduza, Reutilize e Recicle) utilizando o origami • Dinâmicas e dicas.

O kit de origami será fornecido pela professora e seu custo de R$ 5,00 já está incluso na taxa de inscrição.

Taxa: R$ 45,00 cada oficina.

Irene Tanabe, contadora de histórias da Associação Viva e Deixe Viver, com formação em Comunicação Social e em Arte e Educação. Participante em exposições coletivas de origamis, como a 1a Exposição Internacional de Origamis/ São Paulo e o Origami Peace Tree International/ Rio de Janeiro. Márcia Bandeira, artesã e contadora de histórias da Associação Viva e Deixe Viver e ministra oficinas pelo Centro de ContAção de Histórias. É formada em Administração de Empresas, pós-graduação em Gestão em Terceiro Setor.

Serviço
Palas Athena
Rua Leôncio de Carvalho, 99 – Paraíso – Tel (11) 3266 6188 – SP
Inscrições pelo site www.palasathena.org.br ou na sede da Palas Athena

Invasão: One Man Bands Tour

Do dia 24 de janeiro ao dia 15 de fevereiro acontece a “Invasão: One Man Bands Tour”.

A proposta da Invasão One Man tour é divulgar a música das “one man bands” ou “monobandas” que são bandas compostas por um único integrante. A Tour que passará por diversas cidades do país terá em toda sua extensão a participação de 2 monobandas vindas diretamente da Itália e participações de monobandas e bandas independentes locais das cidades por onde ela passar.

A tour passará por São Paulo, Sorocaba, São Carlos, Atibaia, Bragança, Belo Horizonte, Curitiba e Blumenal.

No casting da caravana estão os monobandas:

Mr. Occhio (Itália) – http://www.myspace.com/mrocchioonemanband

Number 71 (Itália) –  http://www.myspace.com/monobandas

O Lendário Chucrobillyman (Curitiba) – http://www.myspace.com/chucrobillyman

The Fabulous Go-Go Boy From Alabama (SP) –  http://www.myspace.com/gogoboy123

Chuck Violence (Blumenal)  – http://www.myspace.com/chuckviolence

Gomez Mezcalero (SP) – http://www.myspace.com/gomezmezcalero

Essas são as datas confirmadas da tour:

24/01 – Quinta – Estúdio Caffeine – SP – Leptospirose/ MR. Occhio/ Number 71

25/01 – Sexta – Espaço Impróprio – SP – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Go-Go Boy From Alabama/ Gomez Mezcalero

27/01– Domingo – Kandango’s Bar- Atibaia – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Go-Go Boy From Alabama / Sonora Scotch

31/01 – quinta – A Obra – Belo Horizonte – MG MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman

01/02 – Sexta – Lady Hell – SP – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Go-Go Boy From Alabama

02/02 – Sábado (15hs) – Espaço Impróprio – (Carnaval Revolução) – SP – MR. Occhio/ Number 71

02/02 – Sábado – (22h) – Divina Comédia – (Grito Rock) – Bragança – SP – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Go-Go Boy From Alabama/ Gomez Mezcalero

03/02 – domigo – (psychocarnival) – Curitiba – PR – Number 71 – Brown Vampire Cats

05/02 – terça- (psychocarnival) – Curitiba – PR – MR. Occhio/Chucobillyman OK

06/02 – quarta – Blumenal – SC – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Chuck Violence

08/02 – sexta – La Lupe – Curitiba – PR – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Chuck Violence

09/02 – Sábado – Keller – Sorocaba – SP – MR. Occhio/ Number 71/ Reservoir Dogs

13/02 – quarta – Fun House – SP – MR. Occhio/ Number 71/ Chucobillyman/ Go-Go Boy From Alabama

Romance e Cigarros, terceiro filme de John Turturro, chega ao Brasil direto em DVD

Os Irmãos Solomon e O Missionário, de Dolph Lundgren são outros lançamentos para as locadoras

Considerado um dos melhores atores de sua geração John Turturro (50), nascido no Brooklin em Nova York, tem no currículo atuações em produções como Touro Indomável (Raging Bull), de Martin Scorsese,  Hannah e suas Irmãs (Hannah and Her Sisters), de Woody Allen, Tratamento de Choque (Anger Management), com Jack Nicholson, Janela Secreta (The Secret Window), de David Koepp, entre outros. Turturro dirigiu pela primeira vez em 1992, quando lançou Mac, o Extra-terrestre (Mac). Em 1998 voltou à direção com Illuminata e em 2005, lançou o musical Romance e Cigarros.

Apresentado pelos irmãos Coen, parceiros de sempre de Turturro, Romance e Cigarros (Romance and Cigarettes) chega às locadoras pela Sony Home Pictures Entertainment no dia 29 de janeiro.

Repleto de diálogos picantes, cenários imprevisíveis e um elenco renomado com Kate Winslet (Titanic, Razão e Sensibilidade, A Grande Ilusão), Susan Sarandon (Sorte no Amor, Thelma e Louise), James Gandolfini (Família Soprano, A Grande Ilusão) e Christopher Walken (Prenda-me Se For Capaz, O Franco Atirador), esse musical único e moderno é triste e ao mesmo tempo cômico, sobre batalhas que envolvem amor, ódio, vida e morte.

Para Turturro, sua obra é uma ópera da classe operária: “Quando pessoas não têm dinheiro elas usam a música como fuga; como se fosse uma prece. Sendo um amante de Fellini, Powell, Pressburger e Buñuel me sentí à vontade para não achar que estivesse enlouquecendo. A vida não é uma comédia, uma tragédia ou um musical; mas todos esses elementos fazem parte do nosso dia a dia. De acordo com Aristóteles um drama deve ter um enredo, personagens, pensamentos, poesia, música e dança. Eu só adicionei o sexo.”

Kitty (Susan Sarandon) descobre que Nick (James Gandolfini) está tendo um caso com a super sedutora e ruiva Tula (Kate Winslet). A partir desta descoberta a movimentada relação deles se torna ainda mais agitada. Nick se vê tendo que encarar a revolta das suas próprias filhas (Mary-Louise Parker, de Weeds, Mandy Moore e Aida Turturro) enquanto Kitty convoca o seu primo Bo (Christopher Walken) para seguir os passos de Tula.

O filme conta ainda com ecléticos clássicos de Bruce Springsteen, James Brown, Dusty Springfield, Barry White e muitos outros. O DVD traz ainda comentários em áudio, o especial “Making a Homemade Musical”, introdução do filme com John Turturro, cenas excluídas e seleção de cenas.

No gênero comédia, Os Irmãos Solomon (Brothers Solomon, The – 2007) é uma das sugestões Sony Pictures Home Entertainment. Disponível nas locadoras a partir de 29 de janeiro, o filme, dirigido por Bob Odenkirk, foi classificado pelo jornal norte-americano Detroit News como uma hilária mistura de Debi e Lóide com Ligeiramente Grávidos.

A história começa quando o pai dos rapazes (Lee Majors), que está morrendo, quer conhecer seu primeiro neto. Os irmãos Solomon (Will Arnett e Will Forte) percebem que isso não é tão fácil. Criados no Pólo Ártico onde não existem mulheres por perto, eles não têm idéia de como falar com uma mulher, quem diria então convencê-la a ter um bebê. Percebendo que o futuro da família está em suas mãos, a dupla dinâmica tentará realizar o desejo do pai. Kristen Wiig co-estrela nessa comédia divertida e maluca. O DVD tem ainda comentários em áudio com Will Forte e Will Arnett, “Por Trás das Câmeras”, “A Arte de Criar um Specimen”, cenas excluídas e trailers (sem legendas).

Na mesma data de Romance e Cigarros e Os Irmãos Solomon, também entra nas locadoras O Missionário (Missionary Man – 2008). Dirigido por Dolph Lundgren, esse filme de ação conta a história de um misterioso motoqueiro que só carrega consigo uma bíblia e um desejo por justiça.

Em maio, sai o disco de Scarlett Johansson

Esta agendado para 6 de maio o lançamento de Anywhere I lay my head, álbum de covers do Tom Waits.

Segundo o Pitchfork, TW está empolgadíssimo com o disco de Scarjo. Esperar pra ouvir.

Mostra do cinema sul-coreano

A Mostra do cinema sul-coreano, em exibição de 15 a 20 de janeiro no CCSP, traz filmes produzidos entre 1993 e 2006 que retratam a sociedade atual da Coréia.

Os filmes serão exibidos com legendas em português e em suporte DVD.

Para mais informações, clique aqui.

Minissérie inédita do THC conta os primeiros passos de Hitler

Com narração do ator Robert Carlyle, a produção analisa os passos do Führer rumo ao poder

Se há uma personagem cuja personalidade ainda intriga a humanidade, ela é Adolf Hitler, homem que levou o mundo à Segunda Guerra Mundial, evento catastrófico que matou mais de 50 milhões de pessoas. Com a minissérie inédita em dois capítulos Hitler: A Ascensão do Mal, que vai ao ar nos dias 14 e 15/1, segunda e terça-feira, às 21h, o The History Channel mostra que o passado do Führer pode ter desempenhado papel fundamental na formação de sua mentalidade obsessiva. Narrado pelo ator escocês Robert Carlyle, de Ou Tudo ou Nada (1997) e Extermínio 2 ( 2007), o especial mostra a infância, a adolescência e os primeiros sucessos políticos de Hitler.