Eurochannel destaca Elvis Costello e Björk

O Eurochannel é a porta de entrada para a primeira fila de um show vibrante e exclusivo do astro Elvis Costello, no dia 13/1, domingo, às 21h. Um privilegiado grupo de 200 pessoas se espremeu no Hi Tone Café, em Memphis, em setembro de 2004, para acompanhar as gravações de Elvis Costello & The Impostors. Verdadeira lenda viva do rock, o inglês apresentou novas composições e clássicos, como Waiting for the End of the World, Radio Radio, High Fidelity e Pump It Up para um público que pagou apenas US$ 20 para curtir sua boa música.

Na época, Costello estava em turnê para promover o álbum The Delivery Man. Mas, para alegria dos fãs locais, ele deu uma paradinha no famoso e pequeno clube Hi Tone Café, juntamente com sua banda The Impostors, formada por Steve Nieve (teclado), Pete Thomas (bateria) e Davey Faragher (baixo). A cantora country Emmylou Harris se juntou a Costello para acompanhá-lo em cinco canções, incluindo I Still Miss Someone e Heart Shaped Bruise.

Lá pelo final do show, Costello e companhia emocionaram a platéia com a bela canção Alison, ao emendá-la no clássico Suspicious Mind, de outro Elvis, o Presley. A festa termina com Peace Love and Understanding e Pump it Up.

Elvis Costello teve participação direta nos primórdios do cenário pub rock britânico no meio dos anos 1970. Mais tarde,  foi associado ao punk rock e ao new wave antes de se consagrar como uma voz única e original nos anos 1980.

Björk

Quase um mito, a exótica cantora islandesa Björk é atração do Eurochannel no dia 14/1, segunda-feira, às 16h, com o Especial Björk, programa exclusivo sobre sua vida e carreira, além dos grandes sucessos interpretados por sua inconfundível voz.

A cantora nasceu em 1965, na cidade de Reikjavik, capital da Islândia, em uma comunidade de artistas, nos moldes hippies dos anos 70. Seus pais a encorajaram a exercitar seus talentos musicais logo cedo e, com apenas cinco anos, teve aulas de canto em uma escola de música, na qual também aprendeu a tocar piano e flauta.

Com uma certa experiência e toda a inocência de uma menina de 12 anos, em 1977, Björk cantou I Love To Love numa rádio islandesa, conseguindo a oportunidade de gravar o primeiro disco com a ajuda do padrasto. Este álbum, chamado Björk, foi uma prévia de sua carreira de sucesso. Ela ganhou um disco de platina e se tornou conhecida por seu estilo inovador. Em seguida, recebeu um convite para gravar o segundo disco, mas o recusou por não achar a proposta muito divertida. Afinal, outras crianças poderiam se aproximar dela para beijá-la e admirá-la.

Bem mais tarde, Björk integrou a banda The Sugarcubes, que bombardearam o mundo com mais singles (Deus e Cold Sweat) e um disco, Life’s Too Good (1988), sucesso de crítica e público. Em 1993, lançou seu primeiro single solo, Human Behaviour e surpreendeu o público e a crítica quando conseguiu o terceiro lugar em vendas pelos singles Venus as a Boy e Big Time Sensuality.

A música Play Dead dominou as rádios do Reino Unido e a cantora ganhou o International Female Solo Artist and Newcomer, do BRIT Awards, além de um disco de ouro nos Estados Unidos e outro de platina no Reino Unido. Com o bom resultado, surgiu o primeiro álbum solo de Björk, Debut (1993), emoldurado por uma comunhão rara de instrumentos acústicos e de música eletrônica, que colaborou para dar vida ao sotaque anglo-islandês proposital que a artista dava às suas canções.

No Natal de 1995, veio ao mundo a primeira amostra do talento de Björk em videoclipes. A computação gráfica de Isobel impressionou. Além disso, a música trazia o arranjo de cordas do brasileiro Eumir Deodato. Em seguida, outro sucesso: It’s Oh So Quiet, dirigido por Spike Jonze – de Quero Ser John Malkovich (Being John Malkovich, 1999) e Adaptação (Adaptation, 2002) –, que homenageava antigos musicais.

Em 2000, Björk tentou a sorte como atriz nas mãos do cineasta dinamarquês Lars Von Trier e, por Dançando no Escuro (Dancer in the Dark, 2000), a islandesa ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes e foi indicada ao Oscar pela canção I’ve Seen It All. Em 2002, Björk lançou uma coletânea de suas melhores canções: Greatest Hits. No ano seguinte, atendendo ao pedido dos fãs, editou o Live Box, reunindo quatro CDs e um DVD com suas melhores canções ao vivo, gravadas em shows em diversos países e em programas de TV. Seus três últimos CDs foram Vespertine, de 2001, Medúlla, de 2004, e Volta, de 2007 – que gerou um show no Brasil, em outubro passado.

Serviço:
Euromusic: Elvis Costello & The Impostors
Dia 13/1 (domingo), às 21h
Euromusic: Especial Björk
Dia 14/1 (segunda-feira), às 16h

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: