“Entre a Fé e a Febre: Retratos”, de Guy Veloso, agora em Sergipe

Depois de expor na própria Fábrica das câmeras e lentes Leica na Alemanha e no Museu de Arte Contemporânea de Santiago-Chile, a exposição documental do paraense Guy Veloso segue sua itinerãncia pelo Brasil (que incluiu Salvador, Brasília, Belém, Porto Alegre e Goiânia), agora na Galeria J. Inácio, em Aracaju. A produção é da fotógrafa Fatinha Silva.

Nesta mostra, Guy Veloso investiga a busca frenética pelo sagrado em diversas manifestações religiosas no interior profundo do Brasil. O projeto da exposição individual “Entre a Fé e a Febre: Retratos”, iniciado em 1998 – e que durou 07 anos –, contou com extensa pesquisa, visitas sistemáticas aos locais investigados (ao todo 08 Estados do Norte, Nordeste e Centro-oeste) em datas específicas (festas, procissões, romarias), codificação das fotografias no tempo e espaço, além de tomada de depoimentos em vídeo (mais de 80 horas gravadas).

De formação acadêmica em Direito (1991), Guy é fotógrafo desde 1989. Seu trabalho já foi publicado em jornais e revistas nacionais e internacionais. Suas obras compõem os acervos da University of Essex Collection of Latin American Art, Colchester-Inglaterra; Centro Português de Fotografia, Porto-Portugal; Casa das 11 Janelas, Belém-PA; Coleção Joaquim Paiva de Fotografia Brasileira Contemporânea entre outros. Guy Veloso é o fotógrafo representante do Brasil em uma série de exposições nos 7 países do Mercado Comum do Cone Sul organizada pela “Red Cultural del Mercosur”. Em 2000 e 2006 foi premiado no Salão Arte Pará, promovido pela Fundação Rômulo Maiorana

Em 2005 integra o livro “Fotografia no Brasil, Um olhar das Origens ao Contemporâneo”, de Angela Magalhães e Nadja Peregrino. Estas mesmas pesquisadoras ditaram: “As imagens de Guy Veloso surgem permeadas por um grafismo e uma luminosidade laboriosamente trabalhada em preto e branco, evidenciando um apuro técnico e a paixão permanente do autor pela linguagem fotográfica”.

Segundo o fotógrafo e pesquisador Orlando Maneschy, “Suas fotos nos conduzem por um país estranho, fascinante e sensual”. Já Michel Pinho, fotógrafo e historiador, ressalta “o cuidado na contextualização tanto histórica, através dos textos que acompanham as imagens, como etnográfica, com a conservação e catalogação do material religioso que o autor recebeu de presente de algumas pessoas que fotografou (amuletos, cartas, imagens rústicas de santos, ex-votos, capuzes, chicotes e mortalhas de penitentes etc.) durante as viagens ou depois delas, formando uma verdadeira coleção de ícones da religiosidade rural popular brasileira”. “Trata-se de um registro de valor para as futuras gerações”, conclui.

Saiba mais do trabalho de Guy Veloso em www.fotografiadocumental.com.br 

SERVIÇO:

De 26 de fevereiro a 24 de março de 2008

Endereço: Prolongamento da Rua Dr. Leonardo Leite, s/n, Aracaju-Sergipe
Prédio da Biblioteca Pública Epifânio Dória
Horário de Funcionamento: de segunda a sexta (das 8h às 22 h), sábados (das 8h às 12h)

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: