Nerdquest – Os dilemas dos jovens do século XXI

Disponível nas melhores livrarias do país, pela Editora 7Letras, Nerdquest: o ponto de encontro dos jovens do século XXI. Primeiro livro de Pedro Vieira, a obra é diversão garantida e ao mesmo tempo parada obrigatória para reflexão de quem quer mergulhar no universo de uma turma carregada de contradições, dilemas, genialidade e bom humor de uma geração bem nascida e criada em plena era digital. Com um texto leve e saboroso Pedro convida a sentar na carona do carro de Lucas para discutir seu futuro e ainda deixa o convite aberto para bate-papos sobre super-heróis e algumas cervejadas com seus amigos, que entre uma conversa séria sobre o que fazer quando a faculdade acabar e as novas estratégias para os jogos de RPG, não deixam de sentir a mesma expectativa alucinante quanto a estréia de O Senhor dos Anéis se aproxima.

Formado pela Escola de Belas Artes e estudante de Letras, Pedro transporta para sua estréia literária todas as suas paixões… Irrecuperavelmente viciado em jogo de RPG, histórias em quadrinhos e ficção científica, desde os 12 anos, o autor – de 29 anos – apresenta em Nerdquest uma história recheada de emoções juvenis e toda ação que a vida de uma turma de jovens do século XXI (que pode ser encontrada em qualquer esquina de qualquer grande metrópole) tem o direito de ter.

Com referências pops e elementos retirados – sem pedir licença- do dia-a-dia de nerds encarnados, fãs de músicas alternativas e consumidores da cultura pop “descartável” – os verdadeiros protagonistas de sua história – , Pedro apresenta um retrato bem particular de uma geração nascida numa era digital e os típicos dilemas dessa moçada que, também, rói as unhas por conta das perspectivas quanto ao futuro, das prioridades e dos anseios de quem se encontra entre o desafio de amadurecer enquanto lida com os amigos, os amores da vida real e os destinos de seus personagens na próxima partida de RPG.

Pedro Vieira – Pedro Vieira nasceu no Rio de Janeiro, em 1979. É tradutor de inglês e espanhol, com interesse especial em literatura. Desde os 12 anos é irrecuperavelmente viciado em jogo de RPG, histórias em quadrinhos e ficção científica. Sempre que as conjunções dos astros permitem, escreve o blog <http://e-lric.blogspot.com>.

“Segundo eles mesmos comentavam, o Alemão havia se desligado da galera quando escolhera vender a alma ao Diabo. Não, ninguém estava se referindo a algum live action doentio de Vampiro: o Alemão era guitarrista e tocava em uma popular banda de rock adolescente, chamada FunFarra. Claro, havia uma razoável dose de inveja

não-declarada envolvida, já que não fazia tanto tempo que Jorge, Marcos, Lucas e o Alemão estavam comprando seus instrumentos e começando a ter aulas, com intuito de salvar o rock’n’roll (ninguém sabia exatamente do quê, mas ele precisava urgentemente ser salvo). A banda deles teve uma vida útil extremamente curta. Era um projeto experimental, com influências de Flaming Lips, Frank Zappa, Mutantes e Radiohead. Tipo assim, um potencial number one hit nas paradas do mundo bizarro.”

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: