Síntese bibliográfica recupera conto perdido de Machado de Assis

Publicado em 1879, o conto Um para o outro, escrito por Machado de Assis para a revista A Estação, permaneceu desaparecido nos últimos 129 anos. Especialistas o davam por perdido, mas um trabalho de investigação que durou seis anos resgatou essa peça faltante na galeria de Machado, que é agora divulgada, junto com outros peculiares textos machadianos, em Contos de Machado de Assis: relicários e raisonnés, que tem a organização autora de Mauro Rosso.

Além do conto desaparecido, integram este lançamento de Edições Loyola e Editora PUC-Rio Três tesouros perdidos, primeiro conto do autor; Uma partida, nunca antes publicado na íntegra em coletâneas contemporâneas; e Bagatela, tradução de Machado de Assis de uma narrativa originalmente em francês. Todos eles fornecem elementos importantes para o estudo da evolução ficcional de Machado.

Mas os textos do contista constituem apenas a primeira parte de Contos de Machado de Assis: relicários e raisonnés. O livro reúne informações detalhadas sobre todos os 226 contos escritos pelo autor e oferece o histórico bibliográfico-editorial completo da produção machadiana. Aqui, Rosso faz a reconstrução do histórico bibliográfico dos contos de Machado, revelando as peculiaridades e nuances que tornam a produção do principal escritor brasileiro tão diferenciada.

Para facilitar o trabalho do estudioso e do crítico literário, o livro é dividido em cinco minuciosos raisonnés, sendo que todos os contos estão listados em ordem alfabética de seus respectivos títulos, oferecendo um retrato completo, peça por peça, dos veículos e datas de publicação original e das sucessivas antologias e coletâneas. Os textos de Machado são catalogados também em ordem cronológica (ano de publicação original), em blocos por ordem alfabética de título do jornal ou da revista, por coletâneas e por chaves temáticas, propiciando assim uma síntese interpretativa e analítica que mapeia a obra machadiana no ano de seu centenário.

Sobre o autor – Mauro Rosso é professor e pesquisador de literatura brasileira, autor de Uma proposta para a prática pedagógica (2002); São Paulo, a cidade literária (2004); Cinco minutos e A Viuvinha, de José de Alencar: edição comentada (2005). Nesse ano do centenário da morte de Machado de Assis, Rosso é palestrante ‘intensivo’ sobre o autor, abordando temas como “Machado de Assis, o subterfúgio, o feminino, a transcendência literária”, “O conto machadiano”, entre outros.

Título: Contos de Machado de Assis: relicários e raisonnés
Autor: Mauro Rosso
Número de páginas: 224
Preço: R$ 35

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: