Seminário A Nova Escrita da Cena no Fórum /UFRJ

O Fórum de Ciência e Cultura  e o curso de Direção Teatral da Escola de Comunicação da UFRJ gostariam de convidá-l@s para o Seminário A Nova Escrita da Cena.  O seminário acontecerá no Salão Dourado do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, de 10 a 13 de setembro, de segunda à quinta-feira, sempre às 19h, e tem entrada gratuita. O programa completo segue abaixo e conta com apoio das revistas Cinética ( http://www.revistacinetica.com.br), Questão de Crítica ( http://www.questaodecritica.com.br) e faz parte da programação da 8ª Mostra de Teatro da UFRJ, que acontece de 14 de novembro a 15 de dezembro, também disponível em nosso site ( http://www.forum.ufrj.br).
            O seminário pretende discutir pretende refletir acerca da diversidade de formas e soluções artísticas trazidas pela produção recente de jovens dramaturgos, roteiristas de cinema e críticos brasileiros. A proposta é revisitar a questão da palavra escrita no contexto pós anos 90, discutindo um possível retorno aos clássicos ou a permanência de uma tradição de vanguarda. Além disso, também pretende-se discutir como essas narrativas dialogam com as novas mídias e tecnologias.
Mais detalhes sobre a programação e localização do Fórum de Ciência e Cultura podem ser encontrados no site do Fórum.
Esperamos contar com sua presença e divulgação para eventuais interessad@s,
Beatriz Resende,
Coordenadora do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
Carmem Gadelha,
Coordenadora do Curso de Direção Teatral da Escola de Comunicação da UFRJ
Denilson Lopes,
Superintendente de Difusão Cultural do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ

PROGRAMA
Dia 10, às 19h – Salão Dourado
Abertura com os críticos Lionel Fischer e José Carlos Avellar
Mediadora: Profa. Carmem Gadelha (UFRJ)
Dia 11, às 19h – Mesa-redonda Cinema e Teatro – Salão Dourado
Dramaturga Pedro Brício
Roteirista de cinema Paulo Pons
Crítico de teatro João Cícero
Crítico de cinema Ruy Gardnier
Mediador: Prof. Maurício Lissovsky (UFRJ)
dia 12, às 19h – Mesa-redonda As encenações da palavra – Salão Dourado
Dramaturgo Newton Moreno
Roteirista de cinema Hilton Lacerda
Crítico de teatro Kil Abreu
Crítico de cinema Cléber Eduardo
Mediadora: Profa. Adriana Schneider (UFRJ)
dia 13, às 19h – Mesa-redonda Cinema da retomada e a nova dramaturgia – Salão Dourado
Dramaturgo Daniela Pereira de Carvalho
Roteirista de cinema Philippe Barcinski
Crítica de teatro Daniele Avila
Crítico de cinema André Miranda
Mediador: Profa. Marina Vianna (UFRJ)
José Carlos Avellar é crítico de cinema, tendo trabalhado por mais de 20 anos no Jornal do Brasil, consultor e curador de diversos festivais nacionais e internacionais de cinema, autor de Autor de O chão da palavra: cinema e literatura no Brasil (2007), O Cinema Dilacerado (1986), entre outros. Atualmente é professor da Escola de Cinema Darcy Ribeiro, secretário para a América Latina da Fipresci – Associação Internacional de Críticos de Cinema, da qual também foi Vice-Presdente. Foi diretor da Rio Filmes e da Cinamateca do Museu de Arte Moderna.
Lionel Fischer é ator, autor, diretor, crítico e professor de teatro. Foi jurado do Prêmio Shell entre 1994 e 2003. Atualmente é editor da revista Cadernos de Teatro do Tablado, crítico do jornal A Tribuna da Imprensa e professor de interpretação do Tablado.
Daniela Pereira de Carvalho é graduada em Teoria de Teatro pela Unirio. Foi indicada ao prêmio Shell 2007 de melhor autor pela peça Por uma vida um pouco menos ordinária, em 2006, por Não existem níveis seguros para o consumo dessas substâncias, e em 2005, por Tudo é permitido.
Paulo Pons é diretor, roteirista e um dos sócios da produtora Pax Filmes. Foi indicado ao prêmio de melhor diretor do Festival de Gramado de 2008 por Vingança, selecionado para a Mostra Competitiva da Première Brasil do Festival do Rio de 2008.
João Cícero é teórico e crítico teatral, mestrando no Programa de Pós-Graduação em Teatro da Unirio. Participou como crítico teatral da 8ª edição do Riocenacontemporanea. Contribuiu como colunista convidado para a Revista Ponto TV do Jornal do Brasil, dentre outros trabalhos na área.
Ruy Gardnier é jornalista, graduado pela ECO/UFRJ, editor da revista eletrônica Contracampo, crítico de cinema do jornal O Globo, professor de Linguagem Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, e colaborador da revista Paisà, além de atuar como pesquisador de cinema e curador de mostras de cinema.
Newton Moreno é formado em Artes Cênicas pela Unicamp e doutorando na USP. Em 2005, realizou intercâmbio numa das principais instituições mundiais de fomento à dramaturgia – The Royal Court Theatre (Londres). Recebeu o prêmio Shell de melhor autor em 2007, por As Centenárias e em 2004, por Agreste.
Hilton Lacerda se destaca pelo roteiro de longas-metragens como Baixio das Bestas (2007), Árido Movie (2004), Amarelo Manga (2002) e Baile Perfumado (1997). Mais recentemente, assinou o roteiro de A Festa da Menina Morta (2008), juntamente com Matheus Nachtergaele.
Kil Abreu é jornalista, doutor em Letras e mestre em Artes Cênicas pela USP. Crítico-colaborador da Revista Bravo! desde 2005, foi crítico de teatro do jornal Folha de São Paulo, entre 2000 e 2001, e desde 2002 é um dos jurados do Prêmio Shell de Teatro.
Cléber Eduardo é professor, curador e diretor de cinema. Atuou como jornalista e crítico no jornal Diário Popular e na revista Época. Foi curador da Mostra de Tiradentes entre 2007 e 2008.  Atualmente é crítico da revista eletrônica Cinética.
Pedro Brício é ator, diretor e dramaturgo. Formado em Cinema pela UFF e mestre em Teatro pela Unirio, recebeu o prêmio Shell de melhor autor em 2006 pelo espetáculo A incrível confeitaria do Sr. Pellica.
Philippe Barcinski  é roteirista e cineasta. Dirigiu curtas-metragens como Palíndromo (2002) e A Janela Aberta (2001), que participaram de festivais como Cannes, Berlim, Gramado e Brasília, recebendo mais de 40 prêmios. Seu primeiro longa, Não Por Acaso (2007), recebeu 12 prêmios em festivais como Recife e Chicago.
Daniele Avila é formada em Teoria do Teatro pela Unirio. Teve artigos publicados na revista O Percevejo da PPGT/Unirio e na revista eletrônica Desfolhar. Em 2007, foi curadora-assistente do Palco Petrobrás do Riocenacontemporanea. Atualmente é editora da revista eletrônica Questão de Crítica.
André Miranda é jornalista e crítico de cinema do jornal O Globo.

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: