MASP traz China: Construção – Desconstrução

Uma exposição de arte contemporânea chinesa especialmente concebida para um museu brasileiro. Assim é China: Construção – Desconstrução, que traz ao público a partir de 19 de novembro 50 obras de dezessete artistas contemporâneos chineses, grande parte concebidas especialmente para a mostra. Instalações, telas, fotografias e esculturas vão compor o espaço, complementado também por um vídeo lounge e uma obra conceitual interativa do artista Liu Ding. A exposição fica em cartaz até 15 de fevereiro.

As 45 obras refletem um recorte da produção atual da arte contemporânea produzida na China, respaldada em obras de artistas internacionalmente reconhecidos, além de outros emergentes que representam a internacionalização não somente da produção artística, mas também do elo entre o Oriente e Ocidente. Com curadoria de Tereza Arruda, a exposição reúne Wang Qingsong, Yin Zhaoyang, Chen Bo, Wang Chengyun, Ma Jawei, Qiu Xiaofei, Ai Weiwei, Yin Xiuzhen, Xiong Yu, Zhou Wenzhong, Mao Yan e Liu Ding. O vídeo lounge exibirá permanentemente uma série de sete de obras em videoarte dos artistas Miao Xiaochun, Song Dong, He Yunchang, Qing Ga e Zhou Yiaohu. Esta diversidade de produção leva ao público brasileiro o potencial de inovação e renovação dos artistas chineses, muitos deles se destacaram em um primeiro momento pela pintura, seguindo pela fotografia, vídeo e instalação, os quais diversificam sua linguagem artística em um amplo leque de atuação.

O artista Liu Ding apresentará a obra conceitual Liu Ding´s Store, que simula uma loja na qual são vendidas telas inacabadas produzidas por artesãos que trabalham na realização de cópias de obras-primas. O processo de execução dos quadros é similar à produção de uma fábrica: cada um dos funcionários é responsável por pintar somente um item de cada tela, como uma árvore, o céu, o mar, etc. O visitante que estiver interessado em adquirir uma cópia de pintura pode escolher entre 10 elementos diferentes e somente possuirá a obra se obter as 10 partes que a compõem. Cada tela tem um valor e o dinheiro adquirido é revertido para o próprio projeto a fim de pagar os artesãos para produzirem novas telas e repor o estoque da “Liu Ding´s Store”. Por meio desta obra, Liu Ding faz uma análise crítica bem-humorada sobre as diversas características da sociedade chinesa e também do mercado de arte.

China: Construção – Desconstrução – Arte Contemporânea Chinesa
Vernissage, 18 de novembro. Abertura ao público, 19 de novembro. Até 15 de fevereiro.
MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand
Av. Paulista, 1.578 – Cerqueira César – São Paulo – SP.
Horário: terça-feira a domingo e feriados, das 11h às 18h; quinta até 20h. A bilheteria fecha uma hora antes. Ingresso: R$ 15 (inteira) e R$ 7 (estudante), gratuito às terças-feiras e diariamente para menores de 10 anos e maiores de 60 anos. Informações: 11 3251 5644. http://www.masp.art.br

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: