Encontro do cinema negro

Cinema, seminários e oficinas fazem parte da programação do II Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina, que acontecerá de 13 a 24 de novembro no Rio de Janeiro. Idealizado por Zózimo Bulbul — ator e cineasta pioneiro com experiência Internacional dirigiu vários filmes afro-brasileiros, sempre retratando a historia do povo Negro —, o evento reunirá realizadores afro-descendentes da América Latina, de diversos estados do Brasil e do continente Africano para promover um fórum de reflexões e idéias.

O objetivo é valorizar a presença do negro e suas temáticas no cinema nacional e internacional. Para isso, o Encontro promoverá a troca de experiências entre os diretores pioneiros e novos talentos, através de debates entre produtores, críticos, estudantes e público interessado em cinema, além de oficinas de capacitação gratuitas, abertas para o público.

O evento acontecerá espalhado pela cidade. No Centro, terá palco no Cinema Odeon BR, Centro Cultural Justiça Federal, numa tenda montada na Lapa e encontros diários pela manhã no Centro Afro Carioca de Cinema, espaço lançado em 2007 por Bulbul e Biza Vianna, pela produtora-executiva deste Encontro. Na Zona Sul, no recém-inaugurado Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico.

Vários filmes que serão exibidos na programação do Encontro participaram do Fespaco — Festival Pan-Africano de Cinema de Ouagadodou, em Burkina Faso, em que Zózimo Bulbul participou em 1997. Este ano, o II Encontro de Cinema Negro receberá o cineasta Guy Désiré Yaméogo, representante da Fespaco, que vem ao Brasil com apoio do Consulado Geral da França no Rio de Janeiro. “Foi no Fespaco que descobri que o africano preserva a cultura oral e ama o cinema por ser um ato social, de integração, diferente da literatura, que é mais individual. Os cineastas africanos são verdadeiros griots, velhos sábios que contam histórias para a população. Já confirmei minha participação para a 26ª participação do evento, que acontecerá em 2009”, comemora Zózimo Bulbul.

Entre os cineastas estrangeiros confirmados para o II Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina estão Mansour Zora Wade (Senegal), Rigoberto Lopez (Cuba), Derby Arboleda (Colômbia), Apoline Traore (Burkina Faso), Angele Diabang Brener (Senegal), Antônio Molina (Cuba) e Guy Désiré Yaméogo (Burkina Faso).

MOSTRA DE FILMES

São mais de 50 produções dos seguintes países: Brasil, Mali, Mauritânia, Burkina Faso, Senegal Colômbia, Níger, Cuba, Colômbia, África do Sul, Madagascar e Guiné Bissau. Entre a programação de cinema, destaque para as sessões temáticas “Contos Desenhos e Tradições Africanas” — que apresenta o curta “Mon beau sourire”, de Angèle Diabang Brener, sobre o ritual da tatuagem na gengiva, costume bastante difundido na África Ocidental —, “Cineastas Novíssimos” — com “A cidade do Pan”, curta produzido por jovens cineastas da Cufa (Central Única das Favelas), entre os filmes de novos talentos —, “Um Domingo Africano em Família” — que inclui o longa-metragem “Moolaadé”, de Ousmane Sembéne, sobre quatro meninas que tentam escapar do salindé, a tradicional circuncisão feminina —, e “Mulheres Realizadoras”  — com 10 filmes produzidos por mulheres, entre eles “Primeiro Plano”, documentário da capixaba Kênia Freitas, que trata de questões raciais a partir do depoimento de estudantes cotistas negros da Uerj.

SEMINÁRIOS

O Cinema Negro é a pauta dos seis seminários promovidos no II Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina, que reunirão 16 cineastas, produtores, críticos e o público nos seguintes desdobramentos: “O Intercâmbio do Cinema Negro Brasil, África e América Latina”, “A Importância dos Roteiros para demonstrar a trajetória do negro como protagonista de sua própria história”, “Festivais Internacionais, informes”, “Avaliação do Crescimento do Encontro de Cinema Negro e da Formação de Platéia de 2007 para 2008”, “Cinema Negro, As Possibilidades de Intercâmbio”, “Cinema Negro, Novas Produções” e “Mulheres Realizadoras no Cinema Negro”.

OFICINAS

O II Encontro de Cinema Negro Brasil, África e América Latina vai promover ainda três oficinas de capacitação para o público, com entrada franca. São elas:

. Produção de Cinema e TV, com Flávio Leandro, professor da Escola de Artes da Mangueira;

. Oficina de Roteiro, com Antônio Molina, cineasta cubano residente no Brasil com ampla experiência em cursos de roteiro junto a projetos sociais através do cinema, entre eles os cursos do Cidan e o projeto Viajando na telinha;

. Oficina de Fotografia, com Ierê Ferreira, fotógrafo com grande experiência sobre o olhar afro-descendente, valorização de suas formas, beleza e conteúdo;

ZÓZIMO BULBUL E CENTRO AFROCARIOCA DE CINEMA

Zózimo Bulbul é um dos ícones negro dos anos 60 e 70, por suas interpretações na no cinema e na televisão. Além de todo o pioneirismo que envolve seu nome, Zózimo foi um dos principais atores dos filmes produzidos no movimento do Cinema Novo. Rejeitou o estereótipo escravo e do negro bandido. Foi assim no cinema, na tevê e no teatro. Como realizador cinematográfico, não foi diferente. Já com a câmera nas mãos, começou com o emblemático e censurado “Alma no Olho”, seguido de “Aniceto do Império” e do longa “Abolição”. Retomou o olhar de diretor na virada do século fazendo “Pequena África”, “Samba no Trem” e “República Tiradentes”. Em 2007, com 70 anos inicia um projeto pioneiro e ousado, o “Centro Afrocarioca de Cinema” onde realizou o I Encontro de Cinema Negro Brasil África. Em 2008, produz o documentário “Solano Trindade” em homenagem ao centenário do poeta e produz o II Encontro de Cinema Negro Brasil África América Latina.

SERVIÇO
II ENCONTRO DE CINEMA NEGRO BRASIL, ÁFRICA e AMÉRICA LATINA
De 14 a 24 de novembro
Abertura para convidados: 13 de novembro
Cinema Odeon Petrobras
Praça Mahatma Gandhi 2, Cinelândia. Tel.: 2240 1093
Ingressos: Sessões de Cinema: R$ 2. Seminário: Entrada Franca
Capacidade: 600 lugares

Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco 241, Centro. Tel.: 3261 2550
Ingressos: Sessões de Cinema: R$ 2. Seminário: Entrada Franca
Capacidade: 40 lugares

Espaço Tom Jobim
Rua Jardim Botânico 1.008
Ingressos: R$ 2
Capacidade: 400 lugares

Centro Afro Carioca de Cinema
Rua Joaquim Silva 40, Lapa. Tel.: 2508 7381
Ingressos: entrada franca
Capacidade: 30 lugares

Tenda Lapa
Arcos da Lapa. Exibição de filme ao ar livre
Ingressos: entrada franca

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: