Archive for the ‘Conrad’ Tag

Pré-venda: Calvin & Haroldo – Criaturas Bizarras de Outro Planeta!

Postagem no Correio prevista para 10/11/2008
* Data sujeita a alteração *

Com 40 semanas em primeiro lugar nas listas de mais vendidos com os quatro primeiros títulos, a Conrad continua a publicação completa das histórias de Calvin e Haroldo com o álbum Criaturas Bizarras de Outro Planeta!, quinto título da série publicado pela editora. Criada em 1985, a tirinha foi publicada diariamente, durante dez anos, em mais de 2.400 jornais ao redor do mundo. Os álbuns publicados por Bill Waterson, criador da dupla, venderam mais de 30 milhões de cópias. A Conrad pretende publicar dois livros por ano com as tirinhas de Calvin e Haroldo, seguindo o formato original dos álbuns, com tradução inédita – uma edição definitiva para uma obra que agrada todas as idades.

A tirinha conta a história de Calvin, um hiperativo garoto de seis anos cujo maior amigo é o tigre de pelúcia Haroldo – que ganha vida quando não existe nenhum adulto por perto. Ao lado das fantasias e brincadeiras da dupla, surgem questões sobre política, cultura, sociedade e a relação de Calvin com seus pais, colegas e professores, com a sabedoria que os tolos adultos só conseguem traduzir como ingenuidade.

Autor:
Nascido em 5 de julho de 1958 em Washington, EUA, Bill Waterson ficou famoso mundialmente como o criador da tirinha Calvin & Haroldo. Formado em Ciências Políticas, trabalhou durante seis meses como chargista político no jornal Cincinatti Post. Inspirado em Charles Schulz, começou a publicar as tirinhas de Calvin e seu inseparável tigre de pelúcia em 18 de novembro de 1985 – e parou no dia 31 de dezembro de 1995. Ganhou duas vezes o Reuben Awards, principal prêmio para cartunistas norte-americanos. Waterson também é conhecido por ser relutante no licenciamento de produtos relacionados a Calvin e Haroldo – não existem canecas nem lancheiras oficiais de Calvin, por exemplo.

Os pedidos podem ser feitos na loja da Conrad.

Anúncios

Conrad faz promoção de seu catálogo

Aproveitando o fim do ano, a Conrad dá a você a oportunidade de renovar sua biblioteca. A editora oferece dois cupons de desconto na loja virtual: desconto de R$ 10,00 para as compras acima de R$ 60, e outro de R$ 20,00 para compras acima de R$ 120,00. Para utilizá-los, é só seguir as instruções abaixo:

Cupom de desconto especial de Natal de R$ 20,00 nas compras acima de R$ 120,00

17-CUP12-000000-268402937

ou

Cupom de desconto especial de Natal de R$ 10,00 nas compras acima de R$ 60,00

17-CUP13-000000-268402946

Para utilizar o cupom siga estes passos:
1. Acesse www.lojaconrad.com.br/cupomdados.asp
2. Informe o código do seu cupom e clique em ‘OK’.
3. Você será redirecionado para a página inicial da loja. Faça suas compras normalmente.
4. Quando o carrinho de compras ultrapassar R$ 120,00 (ou R$ 60 conforme o caso), você verá o desconto.

* Cupons válidos até 31/12/2007.

Estórias Gerais, de Flavio Colin, chega às livrarias

Álbum com dois mestres dos quadrinhos brasileiros traz história do sertão mineiro inspirada por Guimarães Rosa

Estórias Gerais é uma fábula brasileira, um épico passado no sertão mineiro, uma história de conflitos, traições, romances e descobertas, aliando nossos mitos e lendas à mais profunda realidade nacional, reunindo o expressivo traço do mestre Flavio Colin com o refinado argumento de Wellington Srbek.

Produzido em 1998, o álbum ganhou tradução e publicação espanhola em 2006 (Edicions De Ponent). Chega agora ao grande público em edição especial, com papel reciclado (com o apoio cultural da indústria de papel Miguel Forte S/A), uma estória nova colorida e um depoimento inédito de Colin.

Na década de 1920, dois grupos de bandoleiros se enfrentam no vilarejo de Buritizal, à margem oeste do rio São Francisco, no norte de Minas Gerais.O bando de Manoel Grande se vê frente a frente com o de Antonio Mortalma, que aterroriza a população local. No encalço dos dois, está o coronel do Exército Odorico Pereira. Mortalma, diz o povo, se não é o próprio Demo, na certa tem parte com o Coisa-Ruim. E o jovem jornalista Ulisses de Araújo, enviado da capital ao sertão para apurar a estória do terrível Mortalma, vê-se metido no meio do conflito.

Estórias Gerais presta homenagem a cada um dos mestres das nossas artes – de Guimarães Rosa a Dias Gomes, passando ainda por Suassunas, Buarques de Hollanda, Cabrais de Melo Neto, traduzindo a nossa tradição de grandes contadores de histórias para os quadrinhos, no sofisticado roteiro de Srbek. Roteiro que ganha vida nas mãos de Colin, com seu traço personalíssimo, dinâmico e detalhado, revelando um Brasil que é, ao mesmo tempo, mito e realidade.

Os Autores

Wellington Srbek (Belo Horizonte, 1974), roteirista e editor independente, formado em História e pesquisador de quadrinhos com doutorado em Educação, é ganhador de cinco prêmios HQ Mix e de dois prêmios Angelo Agostini.

Flavio Colin (Rio de Janeiro, 1930-2002) começou a atuar em quadrinhos na década de 1950 e já teve seus trabalhos publicados na Bélgica, na Itália, na Espanha e em Portugal. Foi três vezes ganhador do prêmio HQ Mix e duas vezes agraciado com o Angelo Agostini.

Leia um trecho de Estórias Gerais aqui: http://www.lojaconrad.com.br/trecho/estorias_p1.asp

Título:
Estórias Gerais

Autores:
Flavio Colin (arte) e Wellington Srbek (roteiro)

Preço:
R$ 24,00

Editora:
Conrad

Número de páginas:
160 páginas

Leia o primeiro capítulo de Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band

Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band foi o disco mais importante dos Beatles, o grupo de rock mais importante do século XX. Lançado em 1967, o álbum revolucionou a música pop, trazendo inúmeras inovações e experimentos, sem deixar de lado as melodias acessíveis que levaram os Beatles ao topo das paradas. Um dos discos mais vendidos de todos os tempos, Sgt Pepper´s é um documento histórico das mudanças sociais, políticas e estéticas dos anos 60.

Em Sgt Pepper´s Lonely Hearts Club Band – um ano na vida dos Beatles e amigos, da Conrad Editora, Clinton Heilyn vasculha a história para tentar explicar o que fez de Sgt Pepper´s um marco cultural tão aclamado. Heylin revela o cotidiano dos Beatles e outros artistas que, de uma forma ou de outra, influenciaram os rapazes de Liverpool naquele momento – gente como Bob Dylan, The Beach Boys, Pink Floyd e The Byrds.

Com uma prosa clara e uma série de informações históricas, Heylin vai mostrando como, compacto a compacto, show a show, a música pop dos Beatles foi mudando em direção a um rótulo definitivo que virou padrão nas décadas seguintes: o rock.

Da Costa Oeste americana com o jingle-jangle dos Byrds e as harmonias dos Beach Boys à música underground dos novaiorquinos do Velvet Underground, passando pelos roqueiros da Swingin´ London (Who, The Move, Cream, Hendrix e Pink Floyd), Sgt Pepper´s, evoca a cultura pop dos anos 60 para mostrar o impacto e a importância histórica do álbum dos Beatles. A partir de sessões de gravação, shows históricos, depoimentos exclusivos e uma extensa pesquisa, Heylin construiu o mais fiel e honesto relato do momento em que os Beatles transformaram a cultura mundial para sempre.

• “When I´m Sixty Four” (nona faixa do álbum) estava cotada para ser lado B de algum single. A canção tinha sido composta na época em que os Beatles estavam em Hamburgo, Alemanha, no começo da carreira, e foi ressuscitada por Paul McCartney, cujo pai estava chegando aos 64 anos.

• A capa do álbum, criada por Peter Blake e que custou quase três mil libras (100 vezes o custo de uma capa de disco da época) é uma das mais parodiadas e homenageadas da história, tinha um conceito inicial diferente do que acabou sendo realizado: Blake tinha imaginado uma pintura com clima de praia.

• A música favorita dos Fab Four na época do lançamento de Sgt Pepper´s era “A Whiter Shade Of Pale”, single da banda inglesa Procol Harum cuja linha melódica é inspirada pelo compositor erudito alemão Johan Sebastian Bach.

• Em 26 de maio de 1967, já era possível encontrar cópias de Sgt Pepper´s nas melhores lojas de discos de Londres – quase uma semana antes do lançamento oficial.

• Além do Pink Floyd, outra banda que dividiu com os Beatles os estúdios de Abey Road foi o The N’Beetweens – embrião do que viria a ser, nos anos 70, o Slade, os maiores hit-makers da Inglaterra entre 71 e 75.

Para ler o primeiro capítulo da obra, clique aqui