Archive for the ‘livro’ Tag

Com imagens em 3D, Guinness World Records 2009 chega às livrarias no mês de Novembro

O GWR Day, celebrado no dia 13 de novembro, terá várias  atrações acontecendo no país para tentativas de quebra de recordes, exposição dos recordes e apresentação de recordistas

Neste ano, a russa Svetlana Pankratova, mulher com as pernas mais compridas do mundo (132 cm)  visitará as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro (a confirmar)

Em 2006, o chinês Xi Shun, o homem mais alto do mundo esteve no Brasil.

Por reunir as mais espetaculares façanhas humanas, o Guinness World Records é o segundo livro mais vendido no mundo, perdendo apenas para a Bíblia.

A edição em português do GWR 2009 será lançada no início de novembro, pela Ediouro e as novidades começam pelo projeto gráfico que está mais moderno. Além disso, o principal destaque é que algumas imagens agora são em 3D. Mais uma vez o Livro dos Recordes inova e surpreende o público.

Os óculos apropriados para a leitura em três dimensões, acompanham o livro.

As primeiras quatro páginas são dedicadas aos recordes brasileiros. Entre eles, novos recordes como “o maior caça-palavras do mundo”, elaborado pelas Revistas Coquetel, “o maior carnaval de rua” em Salvador, “o filme brasileiro com maior bilheteria mundial”, que é Cidade de Deus e outros.

No esporte, Zizinho, considerado o maior artilheiro da Copa América, ao lado do argentino Norberto Mendez, com 17 gols.

Além disso, nesta edição, há uma seção especial no final do livro, “Pelo Mundo”, onde os recordes estão separados por continentes e países.

Entre as façanhas do Livro dos Recordes, estão: O chinês He Pingping, considerado o menor homem do mundo, com 74,61 cm de altura que poderá ser visto em 3D e tamanho real em um pôster do livro e a russa Svetlana Pankratova considerada a “Rainha das Pernas Mais Longas”.

Curiosidades como o maior hambúrguer do mundo, as sobremesas mais caras e a maior estátua de Cristo, recorde que pertence ao Corcovado, no Rio de Janeiro, também estão presentes no Livro dos Recordes.

No mundo das celebridades, Maryl Streep é a atriz que ganhou mais indicações ao Oscar, por 14 vezes. Astros do rock também têm um capítulo especial no Guinness 2009, o disco mais vendido nos EUA por download é Sleep Through The Static, o quinto do cantor e compositor americano Jack Johnson que vendeu 139 mil cópias em apenas uma semana.

O Livro dos Recordes surgiu depois de um episódio vivido pelo britânico Hugh Beaver, diretor da cervejaria Guinness. Em 1951, Beaver participava de uma caçada na Irlanda e entrou em uma acalorada discussão sobre qual seria a ave de caça mais rápida da Europa. Foi então que o diretor da famosa cervejaria percebeu que não existia nenhum guia com respostas a esse tipo de pergunta e sugeriu a idéia aos irmãos Norris e Ross McWhirter, que dirigiam uma agência especializada na venda de dados esportivos, em Londres. A agência acabou sendo o embrião do Livro dos Recordes, que surgiria em 1954. Em agosto de 1955, foi publicada a primeira edição, com 198 páginas. Antes do Natal daquele ano, a publicação se tornou o livro mais vendido do Reino Unido.

O “Guinness World Records” é um livro para toda a família. Nenhuma outra empresa coleciona, confirma, reconhece e apresenta dados de recordes mundiais com o mesmo investimento em capacidade e autenticidade.

FICHA TÉCNICA
Título: Guinness World Records 2009
Editora: Ediouro
Páginas: 288
Preço sugerido: R$ 69,90

Anúncios

A vida imita a arte

Roberto Schultz lança Segredo e Fim, seu primeiro romance que retrata personagens que nos remetem às situações reais

arq_540_9022O realismo literário foi a forma encontrada pelo escritor Roberto Schultz para contar a historia de seu primeiro romance, Segredo e Fim,lançamento da Editora Novo Século. Com o estilo direto e sem muitos adjetivos, imortalizado por escritores como o americano Ernest Hemmingway e pelo brasileiro Rubem Fonseca, o gaúcho dá vida a personagens comuns, colocados à prova em situações extraordinárias.

O escritor, também advogado, apaixonado pela literatura, leitor e discípulo confesso de Fonseca, cria em sua obra personagens que poderiam ser nossos amigos, conhecidos ou nós mesmos, já que conta suas histórias a partir do próprio ponto de vista, porém, de forma visceral.

O enredo

A história se passa no início dos anos 70, quando uma mulher casada, Lis, se apaixona por um homem solteiro. Apesar de se entregarem à paixão, a história é interrompida pelo moral vigente na época e pela vida familiar de Lis que vê, no amor que sente pela sua única filha, a impossibilidade de romper o casamento.

Trinta anos depois, por conta de uma doença grave da mãe, a filha de Lis vai ao seu encontro e acha uma velha caixa de charutos com lembranças e cartas trocadas pelos amantes. E é justamente essa filha, Liciane, que serve como elo entre aquele passado e o presente.

Unidos pelo amor de Herbert e Lis, inúmeras personagens se entrecruzam e surgem à trama, que se transforma em uma colcha de retalhos de sentimentos nada convencionais.

Mas, para Roberto Schultz, o amor nem sempre se mostra de maneiras óbvias. Cada capítulo é quase uma história independente, com início, meio e fim. Nenhum dos seus personagens são politicamente corretos. Todos são pessoas de verdade. Prostitutas, picaretas nacionais e vigaristas estrangeiros, gente simples do povo, mulheres desprezadas e assassinos são alguns dos estereótipos que retratam o mundo em que vivemos de forma objetiva e sem perder a poesia quando ela se faz necessária.

Liciane é apresentada como uma mulher que deseja aprender a amar. Pedro, seu irmão, é um mau-caráter que tenta descobrir se Herbert é o seu verdadeiro pai. Ernesto, um ceramista temperamental e apaixonado, cujo grande ídolo é Astor Piazzola. O negro Antônio Pillar foi palhaço na juventude mas se transformou em um homem frio e violento. Além desses, o autor ainda apresenta um personagem chamado “O Árabe” (que não é árabe de verdade), e que vive em uma constante procura de um amor de mãe para a sua filha, e Dagomir, um médico nordestino de origem holandesa, que se envolve em tramóias relacionadas ao gás natural. Esses e tantos outros personagens vão surgindo na trama e envolvendo o leitor até às páginas finais do romance.

Sobre o autor

O advogado Roberto Schultz é gaúcho e mora em Porto Alegre (RS), mas faz questão de ser lido não como um autor “regional” do Sul e sim como um autor brasileiro. Ex-professor Universitário da Cadeira de Ética e Legislação em cursos de Propaganda e Comunicação Digital, publicou três livros de contos: O Coro do Vento (EDUNISC, 2001); O Amor dessa Mulher (LITERALIS, 2002); Margaridas Forjadas (EDUNISC, 2003), o livro de história empresarial FAMASTIL 50 ANOS – Uma História Abençoada pelo Trabalho (Ed. da Empresa, 2003) e O Publicitário Legal, Ed. QUALITYMARK, 2005, única obra do gênero no Brasil e que também inaugura esse ramo do Direito.

O livro Segredo e Fim pode ser encontrado nas livrarias: Cultura, Saraiva, Siciliano e FNAC (SP). O preço sugerido é R$ 35.

FICHA TÉCNICA
SEGREDO E FIM
Autor: SCHULTZ, ROBERTO
Editora: NOVO SECULO
Livro em Brochura
1ª Edição – 2007 – 272 pág.

Humor para a criançada

A Matrix Editora acaba de lançar o divertido Proibido para Maiores – as melhores piadas para crianças, um livro gostoso para ler em qualquer lugar e que vai fazer a criançada dar um monte de risadas.

Além das piadas, a obra conta com adivinhações que os pequenos vão adorar.

Sobre o autor

Paulo Tadeu é mestre em humor faz um bom tempo. Ele adora contar piadas para o seu filho Guilherme. O autor tem diversos livros publicados, mas quase todos são para adultos. Ele também é um dos Irmãos Bacalhau, que escrevem o site de humor http://www.irmaosbacalhau.com.br

Proibido para Maiores – 80 páginas
Autor: Paulo Tadeu
Lançamento: Matrix Editora
Preço: R$ 14,90

O menino que queria ser celular é lançado

Livro traz a história de um garoto de sete anos que gostaria de ter mais atenção dos pais, a ponto de sonhar em se tornar um celular

O que levaria uma criança de sete anos desejar ser um celular? Os autores Marcelo Pires e Roberto Lautert explicam o motivo na obra que trata do relacionamento entre pais e filhos. O livro O Menino que Queria ser Celular deixa uma mensagem importante para todos os pais e mães: é preciso participar sempre da vida dos filhos, pois eles são mais importantes do que o trabalho.

Muitas vezes, as pessoas deixam a família de lado e se dedicam integralmente ao dia-a-dia agitado do emprego. O Menino que Queria ser Celular ilustra de uma forma sensível o quanto a ausência de diálogo e proximidade dos pais pode afetar uma criança. A tristeza do protagonista da história chega a tal ponto que ele prefere deixar de lado sua vida para se transformar em um telefone.

A determinação do menino é notável. Ele chega a ligar para o serviço de informações de uma empresa de celular para ver se realizam seu desejo. Sem sucesso, ele busca uma aproximação com os celulares da casa e descobre que pode se comunicar com eles!

O garoto fica espantando quando o telefone de seu pai, o ‘Celular dos Celulares’, fala que já recebeu mais de um milhão de pedidos de crianças que também queriam virar celular. Por isso, eles decidem enviar uma mensagem para todos os pais do mundo: “Hoje, pra variar, ligue-se no seu filho…Desligue o celular”

O menino que queria ser celular
De: Marcelo Pires e Roberto Lautert
64 págs.
Preço: 26,40.
Editora Melhoramentos, 2007.

Livros mais vendidos em dezembro

Livros de ficção

1 – O caçador de pipas, Khaled Hosseini (Nova Fronteira)
2 – A menina que roubava livros, Markus Zusak (Intrínseca)
3 – A cidade do sol, Khaled Hosseini (Nova Fronteira)
4 – Vale tudo: O som e a fúria de Tim Maia, Nelson Motta (Objetiva)
5 – Marley e eu: A vida e o amor ao lado do pior cão do mundo, John Grogan (Ediouro)
6 – A sombra do vento, Carlos Ruiz Zafon (Objetiva)
7 – A conspiração franciscana, John Sack (Sextante)
8 – Transformando suor em ouro, Bernardinho (GMT)
9 – Lula e minha anta, Diogo Mainardi (RCB)
10 – Código da vida, Saulo Ramos (Planeta)
11 – Elita da tropa, Luis Eduardo Soares (Objetiva)
12 – O guardião de memórias, Kim Edwards (Sextante)
13 – O futuro da humanidade: A saga de um pensador, Augusto Cury (Sextante)
14 – Quando Nietzsche chorou, Irvin D. Yalom (Ediouro)
15 – Eu sei que vou te amar, Arnaldo Jabor (Objetiva)
16 – Fortaleza digital, Dan Brown (Sextante)
17 – Einstein, sua vida, seu universo, Walter Isaacson (Cia das Letras)
18 – Era no tempo do rei, Ruy Castro (Objetiva)
19 – Los Angeles, Marian Keys (Itapetininga)
20 – Anjos e demônios, Dan Brown (Sextante)

Fonte: livraria Siciliano

John Wayne em livro

O maior caubói do cinema ganha um tributo em livro. Escrito por Primaggio Mantovi, o livro O centenário de John Wayne traz mais de trezentas imagens, uma caderno especial colorido, fotos de filmes importantes do astro, além de uma análise de sua carreira.

Lançado pela Mythos Editora, o livro é uma boa maneira de descobrir um pouco mais sobre o lendário astro norte-americano.

John Coltrane em livro

Assim como Kind of Blue, a obra-prima de Miles Davis, A Love Supreme, de John Coltrane, é sem dúvida um dos álbuns de jazz mais influentes da história. Gravado na noite de 9 de dezembro de 1964 em uma única sessão com o pianista McCoy Tyner, o baixista Jimmy Garrison e o baterista Elvin Jones, a suíte em quatro partes captou a cristalização do renomado quarteto de Coltrane, pouco antes da fase final e mais comentada da carreira do saxofonista, e o ápice de sua expressão espiritual por meio da música.

Coltrane já era um colosso do jazz, aclamado pela crítica, pelos colegas e pelo público, quando o lançamento de A Love Supreme o alçou ao posto de herói espiritual e musical para toda uma geração de músicos e ouvintes de jazz.

A Love Supreme – A Criação do Álbum Clássico de John Coltrane, de Ashley Kahn, revela a criação do disco, onde foi gravado, o porquê de sua importância e como ele atingiu um público tão vasto. Abordando diferentes aspectos que envolveram sua concepção e gravação, além das idéias de Coltrane, e costurando-os com preciosas entrevistas com a família Coltrane e com parceiros do saxofonista e dezenas de fotos e imagens, o livro é, ao mesmo tempo, um retrato apaixonado e revelador da gravação, uma biografia habilidosa e exata, um contextualizador cultural e uma análise musical.

Entremeando seus seis capítulos, cinco seções curtas, ou interlúdios, ajudam a situar essa importante obra: o surgimento e a persistência do Impulse Records, o engenheiro de som Rudy Van Gelder e seu estúdio, o poema epônimo e sua única apresentação na íntegra.

Ashley Kahn presta uma homenagem a um álbum que se tornou um manifesto espiritual e tocou incontáveis ouvintes ao mesmo tempo em que retrata um artista, sua carreira e seu triunfo.

“Por que um livro inteiro devotado a apenas um álbum? Porque, como Ashley Kahn deixa claro, esse álbum tem raízes profundas – no passado de Coltrane, na vivência negra americana e em diversos aspectos do mercado musical – e longos galhos – seu impacto em músicos e fãs de toda parte. Kahn nos leva para dentro do processo de planejamento e produção do disco, da gravação e edição até seu projeto gráfico e marketing.”
– Lewis Porter, Rutgers University, autor de John Coltrane: His Life and His Music.

Ashley Kahn é jornalista de música, produtor de rádio, professor e autor de Kind of Blue – A História da Obra-Prima de Miles Davis e The House That Trane Built: The Story of Impulse Records. Foi editor de música na VH1, editor-chefe da Rolling Stone: The Seventies e um dos principais colaboradores da Rolling Stone Jazz & Blues Álbum Guide. Escreveu artigos para o New York Times, Rolling Stone e Mojo. Ele vive em Fort Lee, New Jersey, nos EUA.

A Love Supreme – A Criação do Álbum Clássico de John Coltrane
Ashley Kahn
Tradução de Patrícia de Cia e Marcelo Orozco
Editora Barracuda
288 páginas
R$ 44,00

Estórias Gerais, de Flavio Colin, chega às livrarias

Álbum com dois mestres dos quadrinhos brasileiros traz história do sertão mineiro inspirada por Guimarães Rosa

Estórias Gerais é uma fábula brasileira, um épico passado no sertão mineiro, uma história de conflitos, traições, romances e descobertas, aliando nossos mitos e lendas à mais profunda realidade nacional, reunindo o expressivo traço do mestre Flavio Colin com o refinado argumento de Wellington Srbek.

Produzido em 1998, o álbum ganhou tradução e publicação espanhola em 2006 (Edicions De Ponent). Chega agora ao grande público em edição especial, com papel reciclado (com o apoio cultural da indústria de papel Miguel Forte S/A), uma estória nova colorida e um depoimento inédito de Colin.

Na década de 1920, dois grupos de bandoleiros se enfrentam no vilarejo de Buritizal, à margem oeste do rio São Francisco, no norte de Minas Gerais.O bando de Manoel Grande se vê frente a frente com o de Antonio Mortalma, que aterroriza a população local. No encalço dos dois, está o coronel do Exército Odorico Pereira. Mortalma, diz o povo, se não é o próprio Demo, na certa tem parte com o Coisa-Ruim. E o jovem jornalista Ulisses de Araújo, enviado da capital ao sertão para apurar a estória do terrível Mortalma, vê-se metido no meio do conflito.

Estórias Gerais presta homenagem a cada um dos mestres das nossas artes – de Guimarães Rosa a Dias Gomes, passando ainda por Suassunas, Buarques de Hollanda, Cabrais de Melo Neto, traduzindo a nossa tradição de grandes contadores de histórias para os quadrinhos, no sofisticado roteiro de Srbek. Roteiro que ganha vida nas mãos de Colin, com seu traço personalíssimo, dinâmico e detalhado, revelando um Brasil que é, ao mesmo tempo, mito e realidade.

Os Autores

Wellington Srbek (Belo Horizonte, 1974), roteirista e editor independente, formado em História e pesquisador de quadrinhos com doutorado em Educação, é ganhador de cinco prêmios HQ Mix e de dois prêmios Angelo Agostini.

Flavio Colin (Rio de Janeiro, 1930-2002) começou a atuar em quadrinhos na década de 1950 e já teve seus trabalhos publicados na Bélgica, na Itália, na Espanha e em Portugal. Foi três vezes ganhador do prêmio HQ Mix e duas vezes agraciado com o Angelo Agostini.

Leia um trecho de Estórias Gerais aqui: http://www.lojaconrad.com.br/trecho/estorias_p1.asp

Título:
Estórias Gerais

Autores:
Flavio Colin (arte) e Wellington Srbek (roteiro)

Preço:
R$ 24,00

Editora:
Conrad

Número de páginas:
160 páginas

Uma noite curitiboca na livraria

Evento traz bate-papo, fotos, música e coquetel para brindar livro ‘Curitibocas – Diálogos Urbanos’

Uma noite para “curitiboca” nenhum botar defeito. Assim pode ser definida a próxima sexta (14) para quem for na Livrarias Curitiba do Shopping Estação a partir das 19h30. Os autores do livro “Curitibocas – Diálogos Urbanos”, João Varella e Cecilia Arbolave, farão um bate-papo literário. A apresentação estará a cargo do jornalista e blogueiro Alessandro Martins.

Também haverá uma exposição da fotógrafa Bruna Bazzo com os retratos dos personagens do livro. O cantor e compositor Plá, um dos entrevistados do “Curitibocas”, marcará presença com um pocket show. Para fechar o evento, será servido um coquetel. A entrada é gratuita.

“Curitibocas – Diálogos Urbanos” reúne 17 profundas entrevistas com interessantes personalidades curitibanas. O artista plástico Edilson Viriato, o ciclista (e super-herói?) Oilman, o cantor Ivo Rodrigues e a bruxa contadora de histórias Mila Behrendt são alguns dos personagens (veja a lista completa aqui). Os interessados poderão pegar autógrafos dos autores e dos entrevistados que lá estarão.

O livro
A obra traz à tona as histórias e opiniões de personalidades de Curitiba por meio de entrevistas. Todas as conversas são conectadas por uma história fictícia. Darcy é o enigmático protagonista que acidentalmente fica preso em Curitiba e conduz os diálogos em sua jornada pela cidade.

Para elaborar a lista das personalidades, escolher o título e elaborar a história, os escritores contaram com a colaboração dos internautas. Em abril foi lançado o Blog do Curitibocas para registrar os bastidores do projeto e receber sugestões. Lá postaram vídeos, áudios, trechos das entrevistas e diversas questões relacionadas com a futura publicação.

Sobre os autores
Os escritores não são curitibanos. Arbolave nem brasileira é. Ela vem da Argentina e esteve em Curitiba por um intercâmbio universitário. Já colaborou para a revista Haciendo Cine, uma das maiores referências do cinema argentino e escreve para a revista Hacer Familia.

Varella é mais próximo de ser um “curitiboca”. Gaúcho, mora na cidade desde 2001. Trabalhou em diversas assessorias de imprensas e veículos de comunicação da capital paranaense.

Juntos ganharam o conceituado prêmio Proyectando Valores 2006 com um ensaio propondo maneiras de melhorar a qualidade da televisão.

Quem são os entrevistados?
* Efigênia Ramos Rolim (Rainha do Papel de Bala): Faz arte com lixo. Contadora de histórias e poeta.
* Hélio Leites: Artista minimalista que cria histórias a partir de caixinhas de fósforos. Fundador do Museu do Botão.
* Terezinha Hevane dos Santos (Borboleta 13 – Mulher da Cobra): Vendedora de bilhetes de loteria da Rua XV de Novembro. Sua fama se deve a sua potente voz ao anunciar a “Cobra” e a “Borboleta 13”.
* Ademir Antunes (Plá): Músico de rua com mais de 30 discos gravados.
* Nelson Rebello (Oilman): Ciclista e herói. Pedala todos os dias pela cidade com sunga e óleo.
* Didonet Thomaz: Artista plástica que constrói poéticas visuais em casas de famílias curitibanas.
* Edilson Viriato: Artista plástico moderno e transgressor. Conhecido internacionalmente por performances polêmicas.
* Joba Tridente: Multi-artista. Formou parte da equipe do Nicolau, revista cultural publicada entre 1987 e 1994.
* Paulo Cezar dos Santos Rodrigues: Professor universitário, maratonista e presidente da A.C.O.R.B.A. (Associação dos Corredores de Rua de Curitiba).
* Juliano Rodrigues (Suk): Puxador da Fanáticos, torcida organizada do Atlético Paranaense.
* Murilo Mendonça: Jornalista e estudioso das periferias urbanas. Por conta própria, trocou a vida de classe média-alta para viver em uma favela.
* Mila Behrendt: Contadora de histórias, autora de livros infantis e pesquisadora de contos de fadas.
* Irmã Custódia: Freira que defende o Concilio do Vaticano II. Trocou o hábito pela maquiagem. Canta, dança e agita os cultos.
* Valdir Novaki: Pipoqueiro empreendedor que constantemente inclui inovações de marketing para melhor atender sua freguesia em seu carrinho.
* Ademir Vigilato Paixão: Chargista.
* Key Imaguirre: Professor de arquitetura da UFPR e fundador da Gibiteca.
* Ivo Rodrigues: Músico e compositor líder da banda Blindagem.

Serviço
Apresentação do livro “Curitibocas – Diálogos Urbanos”, com sessão de autógrafos + bate-papo literário + cocktail + exposição de fotos + show do Plá
14.12.07, a partir das 19h30
Livrarias Curitiba (Shopping Estação)
Av. Sete de Setembro, 2775, Rebouças
Entrada gratuita e não é preciso fazer inscrições

Livro de Festival Fotográfico na Holanda contempla 3 brasileiros e tem download grátis

Os fotógrafos Guy Veloso, Christian Cravo e Ricardo Labastier representaram o Brasil no Noorderlicht Photofestival, um dos mais antigos e famosos festivais de fotografia da Europa. Com o tema “Atos de Fé”, uma grande exposição foi montada na cidade de Groningen, nos Países baixos,  junto com o lançamento de um livro com 311 páginas. E o mais interessante: o livro pode ser baixado pela internet!
Veja no: http://www.noorderlicht.com/eng/fest07/hoofdGB.pdf